top

Monografia 2000

Referência: 23/ 2000

Título: Sensoriamento Remoto como Intrumento de Gestão Ambiental: Monitoramento da Qualidade do Ar

Autor(es): Artur Gonçalves Ferreira
Resumo: O sensoriamento remoto vem se mostrando como uma excelente ferramenta para ser utilizada na gestão ambiental. Desde o início, o homem percebeu que o seu olhar próximo da Terra o tornava desconhecedor de algumas características do planeta em que habitava.
Neste trabalho, faço uma abordagem simples do sensoriamento remoto e dou um pequeno exemplo de sua utilidade. Sabemos que com o avanço da tecnologia em sensoriamento, o homem, apesar de olhar à distância, estará mais próximo dos problemas para melhor entendê-los e resolvê-los.
Este trabalho consiste em uma pequena pesquisa sobre o sensoriamento remoto e a sua possível utilização como instrumento de gestão ambiental. A pesquisa foi feita em diversos livros sobre o tema, que abordam a parte teórica do sensoriamento, para melhor explicação do tema. Após a parte teórica, dei um exemplo de aplicação do sensoriamento remoto na área ambiental. Este exemplo é sobre o monitoramento da qualidade do ar através de satélites ambientais. Me detive a questão da poluição do ar, através de névoa seca, fumaça e cinzas vulcânicas, que são as que mais afetam o homem. Porém, sabemos que o assunto não se esgota aqui, pois há muita novidade em termos de pesquisa neste campo do conhecimento.


Referência: 22/ 2000

Título: Permacultura, Princípios para uma Agricultura Sustentável

Autor(es): Izabela Braga Neiva de Santana
Resumo: Não Disponível Referência: 21/ 2000

Título: Satélite de Sensoriamento Remoto e Aplicações para Estudos Ambientais
Autor(es): Joseni Mota Pires da Silva

Resumo: A atual crise ambiental de nosso planeta mostra casa vez mais a importância da observação e compreensão dos fenômenos naturais, como também das suas inter-relações com as atividades da sociedade moderna.
A integração e análise conjunta das informações referentes às propriedades ambientais bem como sua espacialização, se tornam cada vez mais complexas, uma vez que necessitam de controle e atualização.
A utilização integrada de técnicas de Sistema de Informação Geográfica (SIG) e de sensoriamento remoto está sendo amplamente aplicada. A similaridade destas técnicas reside no fato de ambas tratarem de dados espaciais e serem mapeadas digitalmente (Juppenlatz e Tian, 1996)
Uma definição de Sensoriamento Remoto seria a utilização conjunta de modernos sensores, equipamentos para processamento de dados, equipamento de transmissão de dados, aeronaves, espaçonaves etc. , com o objetivo de estudas o ambiente terrestre através do registro e análise das interações entre a radiação eletromagnética e as substancias componentes do planeta Terra em suas diversas manifestações.
A evolução do sensoriamento remoto pode ser dividida em três períodos principais, os estágios iniciais do processo fotográfico; o processo de tomada de fotografias aéreas a partir de balões e aviões até o programa espacial Mercury e o inicio da observação sistemática da Terra, com lançamento do primeiro satélite meteorológico TIROS-1.
O Sensoriamento Remoto como sistema de aquisição de informações pode ser dividido em coleta de dados e análise de dados. Os níveis de aquisição de dados em Sensoriamento Remoto são basicamente: nível de campo/ laboratório, aeronave, com levantamentos aerofotográficos e aéreos com imageadores, e o nível orbital, com plataformas espaciais tripuladas e não tripuladas.
A utilização de dados de Sensoriamento Remoto, como imagens de satélites TM/Landsat, vem contribuir de forma significativa na extração de informações sobre os objetos da superfície terrestre, devido à alta resolução temporal e baixo custo de aquisição.
Atualmente, várias nações operam ou tencionam operar satélites de sensoriamento remoto para o planejamento e monitoramento ambiental de safras agrícolas, florestas, corpos aquáticos, uso do solo e recursos minerais, contando com um numero cada vez maior de pessoas oriundas de diversas áreas que utilizam- se de seus dados, revelados principalmente através da imagem de satélites.
Este trabalho tem por objetivo uma exposição do que é o sensoriamento remoto, seus níveis de aquisição e um maior detalhamento sobre as imagens de satélite e seu tratamento do que diz respeito aos estudos ambientais.

Referência: 20/ 2000

Título: Estudo Comparativo das Alternativas Existentes e em Desenvolvimento para o Controle da Infestação de Plantas Aquáticas nos Corpos Hídricos

Autor(es): João Bosco Costa Dias
Resumo: As plantas aquáticas são parte integrante dos ecossistemas hídricos e desempenham funções vitais à manutenção dos mesmo, entre as quais a oxigenação da água, refugio para organismos, proteção contra a ação erosiva da água nas margens, remoção de nutrientes e fonte de alimento.
Os inúmeros benefícios proporcionados por estas plantas, todavia, começam a se transformar em problemas quando as mesmas deixam de coexistir em equilíbrio nos ecossistemas aquáticos.
A infestação de plantas aquáticas em corpos hídricos traz hoje conseqüências sócio-econômicos e ambientais bastantes sérias e de difícil solução.
Como não poderia deixar de ser, este problema decorre também do desequilíbrio causado pelas atividades humanas aos ecossistemas naturais, fruto de uma política que, nos últimos anos, não vinha considerando à componente ambiental em seus projetos de desenvolvimento. Desta forma, a expansão das fronteiras agrícolas, a falta de uma política séria de saneamento básico, a geração e a destinação inadequada do lixo doméstico, a ocupação desordenada do solo, a devastação das matas ciliares e o desmatamento como um todo, o lançamento de efluentes industriais “in natura”, a pouca ou nenhuma preocupação com a manutenção da qualidade e da própria vida dos cursos d’água, em síntese, o total desrespeito do homem com o seu próprio habitat, leva cada vez mais a deparar com situações condicionantes à sua própria sobrevivência na face da Terra.
Dentro deste cenário se enquadra o problema gerado pelo crescimento profuso das plantas aquáticas nos corpos hídricos, notadamente nos reservatórios de hidrelétricas do Estado de São Paulo, causando diversos inconvenientes, no que tange a geração de energia, a pesca artesanal e profissional, a proliferação de vetores causadores de doenças, o acúmulo do lixo, a navegação fluvial e outros.
Este trabalho procura enfocar as alternativas existentes e em desenvolvimento para o controle imediato deste tipo de desequilíbrio, lembrando que a solução definitiva deste e de outros problemas ambientais somente virá quando o homem se enquadrar como parte do ecossistema global, inserindo, em suas ações mais simples, as diversas interações existentes entre o frágil e complexo equilíbrio da natureza. Assim será possível promover o desenvolvimento sustentável, resguardando o maior patrimônio que a humanidade possui para as futuras gerações.

Referência: 19/ 2000

Título: Caracterização dos Principais Produtos Perigosos Transportados na Rodovia Presidente Dutra

Autor(es): Heloiza Márcia Fernandes Horm
Resumo: A Rodovia Presidente Dutra é uma importante ligação entre pólos industriais e de produção e também áreas urbanas onde estes produtos são consumidos. Assim ocorrem transportes de cargas em larga escala incluído transporte de cargas perigosas, junto com o tráfego de veículos particulares e transporte coletivo (ônibus).
Este contexto existente, precisa de cuidados especiais, regulamentos, leis e normas especificas para evitar que ocorram situações que coloquem a segurança dos usuários e o meio ambiente em risco.
O texto descreve a situação atual do trafego na rodovia, os problemas com o estado de preservação e a distribuição de acidentes envolvendo transportes de cargas perigosas. Estas ocorrências são separadas em grupos, usando as classes de periculosidade ou os tipos de ocorrência, seja, data, grupo e /ou local das ocorrências.
Sempre referente ao trecho da BR-116 que interliga as cidades do Rio de Janeiro e São Paulo.
Citam-se as principais leis, normas e regras que dizem respeito ao transporte de produtos perigosos e relata-se uma breve descrição como deve ser a estrutura de um plano de emergência.
Indicam-se sugestões baseadas em resultados obtidos do trabalho como:
-Melhoramento da rodovia;
-introdução de conceitos modernos de preservação ambiental;
- treinamento das pessoas envolvidas como, dos fiscais, dos soldados do corpo de bombeiros, dos responsáveis pelo transporte destas cargas (motoristas, empresas transportadoras...)

Localize o CIORD

Links

Transparência
A página Transparência UnB reúne informações sobre administração e gestão da Fundação Universidade de Brasília.
Ceema
Centro de Estudos em Economia, Meio Ambiente e Agricultura.
Moodle
Moodle da Universidade de Brasília

bottom
to bottom

CIORD © 2013 – Todos os direitos reservados